Posts com a tag ‘filtro uv kinguio carpa koi nishikigou’


O Esterilizador UV em tanque de Kinguios

8 de junho de 2011

Por: Rick G. Copeland
Tradução e adaptação: Caio Bianco

Ultimamente, tenho percebido certo interesse e questionamentos sobre a utilização de esterilizadores Ultravioleta (UV) em aquários e lagos de goldfish (kinguios). Isso é uma discussão antiga que ressurge periodicamente. Há alguns anos, criadores de kinguios estão utilizando o UV com grande sucesso em seus lagos. O UV em aquários ou lagos ajuda a controlar a água verde, assim como, as bactérias e parasitas em suspensão na água.

Então, porque os criadores de kinguios são tão hesitantes?
O objetivo desse artigo é desmistificar e ajudar com o entendimento dos benefícios na utilização do UV. E como você irá ver, a utilização do UV irá somente beneficiar a nossa valorosa criação de kinguios.

O UV e produtos anti-cloro não combinam?
Para iniciar, vamos olhar a dinâmica de adicionar produtos anti-cloro (usualmente Tiosulfato de Sódio) na água quando fazemos as trocas parciais. Logo que o anti-cloro se mistura com a água, o cloro é neutralizado. O UV, com a vazão correta, não pode interferir nesse processo, pois o cloro é eliminado antes de passar pelo UV. Além disso, não existe reação produzindo compostos tóxicos quando o Tiosulfato de Sódio passa pelo UV.

A utilização do UV irá neutralizar medicamentos adicionados na água?
Na maior parte dos casos isso é verdade. É uma pratica comum desligar o UV quando estiver tratando a água com medicamentos. Assim que o tratamento estiver completo o UV deverá ser ligado novamente para controlar bactérias e parasitas que estão em suspensão na água. Isso reduz muito a chance de re-infestação.

O UV produz ozônio quando exposto ao oxigênio na água?
Isso não acontece com a utilização das lâmpadas de boa qualidade nos Esterilizadores UV para aquários e lagos. Existem lâmpadas UV que podem produzir ozônio, principalmente as fabricadas na china.

O UV irá prejudicar a formação das bactérias nitrificantes?
Nitrosomonas e Nitrobacter não são bactérias que ficam livres na água e por isso elas não entram em contato com o UV. Elas se fixam nas mídias biológicas e nos substratos do aquário ou lago. A única forma em que o UV pode afetar a fixação das bactérias nitrificantes é caso elas sejam adicionadas diretamente na água por produtos específicos. Nesse caso, é recomendado que o UV seja desligado até que elas consigam se fixar.

O UV pode fazer com que os peixes percam resistência a doenças e parasitas por eles viverem em um ambiente estéril?
Como a água esterilizada pelo UV retorna ao tanque se misturando a água não esterilizada, não existe como remover todas as bactérias e parasitas da água, Sem entrar em uma discussão de coeficiente de pureza, podemos dizer que o UV bem dimensionado e com a vazão correta, irá matar 99.99% das bactérias patogênicas e parasitas que estão na água do aquário ou lago. Adicionalmente, peixes produzem dejetos e, com eles, existem bactérias. O UV está simplesmente removendo o fator de doença na água. O peixe não perde sua imunidade e o sistema imunológico não fica dormente. A energia utilizada para combater doenças é apenas direcionada para o crescimento e coloração do peixe.

O UV mata apenas bactérias e não os parasitas?
Isso não é verdade. Parasitas presos aos peixes não são de fato afetados pelo UV. Quando o parasita está em seu estágio de suspensão na água do seu ciclo de vida é que o UV irá agir eliminando-o da água. Por isso, medicamentos devem ser adicionados para remover os parasitas da água e, depois disso, o UV irá proteger da re-infestação. Um UV que produz 28000 microwatts com um contato da água de 5 segundos irá matar os seguintes parasitas e bactérias patogênicas encontradas em aquário de kinguios.

  • Chilodinella;
  • Costia;
  • Epistylis;
  • Heximita;
  • Ichthyophithirius Multifilis (Ictio de água doce);
  • Trichodina;
  • Flukes – Dactylogyrus and Gyrodactylus;
  • Argulus;
  • Lernea (Verme ancora);
  • Aeromonas – hydrophila, salmonicida;
  • Certomyxa shasta;
  • Edwardsiella – Septicemia;
  • Flexibacter columinaris;
  • Mycobacterium fortuitum – Tuberculosis;
  • Pseudomonas – flourescens, putida, anguilliseptia, aeruginosa;
  • Sacrina lutea;
  • Saprolegenia hyphae.
Resumindo, com o esterilizador UV estamos criando um ambiente mais saudável para nossos kinguios. Em sistemas fechados, como aquários, bactérias patogênicas e parasitas podem se reproduzir em taxas alarmantes. Controlar essas bactérias patogênicas e parasitas com o UV pode não somente controlar disseminação de doenças, mas pode também, produzir um ambiente muito mais saudável para que nossos kinguios possam prosperar.

© Copyright 2010 Cubos. Obrigado pela visita!